A Saga da Dupla Cidadania

Passaporte Europeu é igual bolo de rolo, é tri bom, mas é um saaaaco pra fazer...

Minha viagem estava toda planejada em cima da dupla cidadania que eu VOU receber (CAPS LOCK pra chamar energia boa pra dar certo porque olha vou te contar), mas vamos começar do comecinho meeesmo, mas resumidamente.
Quando minha mãe descobriu que a gente poderia aplicar para cidadania portuguesa, ela foi ver como que era e tal pra fazer, no papel era muito tranquilo, juntar os documentos enviar para Portugal pelo consulado, claro respeitando uma geração por vez e a ordem cronológica da coisa, só que não meesmo né.
Pra começar a certidão do meu bisavô que era português estava errada, dizia que ele tinha nascido no Rio Grande do Sul e não em Portugal, naquela época não sabíamos onde ele tinha nascido, que depois viemos a saber que foi em Aveiro, então a saga começou, pelo nosso sobrenome Português, o Valente, minha mãe começou a catar, por onde eu realmente não faço ideia mas no fim achou um parente muito distante que mora em Portugal, é presidente da câmara dos vereadores se não me engano, e foi um querido de mandar a documentação pra ela, mas mesmo assim pra mudar na certidão de nascimento esse pequeno erro, que pelo que vi era beeem comum antigamente, demoraram alguns anos.

A do meu avô foi um pouco melhor, demorada mas não tanto, pegamos as certidões, todas inteiro teor que é pra demorar mais pra vir mesmo e mandamos para o consulado, tinha alguns erros de digitação nos nomes mas não me lembro se chegou a dar algum problema, mas mesmo assim não sei se porque foi a primeira que demos entrada no pedido mas demorou paaacas, 1 ano e meio pra mais, mas quando chegou ficamos todos aliviados por seria muito mais rápido agora que já tínhamos começado, fomos fazer a da minha mãe e a dela sim foi rápida, depois que juntamos os documentos acho que uns 2 ou 3 meses depois tava pronta já.

Inocência pensar que a minha ia ser rápida de fazer, acontece que minha mãe foi casada antes de casar com meu pai, então teríamos que averbar o primeiro casamento dela em Portugal, depois averbar o primeiro divórcio e só depois de averbar o casamento com meu pai para que eu pudesse dar entrada na minha.
O primeiro casamento foi rapidinho de averbar, mas o divórcio teríamos que fazer pelo tribunal da relação de Portugal, como se fosse um divórcio mesmo aqui no Brasil, na teoria era bem simples juntar os documentos as duas partes assinarem e pronto ta feito, só que beeeeeem capaz né, o fpd querido do ex-marido da minha mãe não quis assinar, e disse que não ia assinar nadica de nada, ou seja o processo ia demorar/está demorando bem mais que o necessário, e eu com minha viagem planejada, mas pensando ''ahh faltam 7 meses ainda'' (começamos tudo isso em abril), estamos em julho e o ex ainda não foi notificado, e eu to ficando nervoso já porque minha passagem ta comprada pro dia 26 de novembro, e pra colocar a cereja em cima do bolo descobri essa semana que dia 15 de julho a justiça de Portugal entra em recesso até dia 1 de setembro, ou seja me fuu porque minha cidadania provavelmente não vai ficar pronta até a data do meu embarque.

Agora o que resta é rezar e torcer pro resto do processo correr rápido, enquanto isso eu to pensando no que fazer pra não gastar mais dinheiro com remarcação de passagens porque esses gastos não estão no meu orçamento hahahaha torçam por mim...e quando essa novela acabar e eu tiver o passaporte vermelho na mão vai ter tanta comemoração que vai parecer um casamento indiano.  


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Viajante ou Turista?

Hello, Hello

25 Coisas para Fazer Antes dos 25