Viajante ou Turista?

Esses dias eu tava lendo um post de um dos blogs que acompanho e me deparei com o termo "experiential travel", li a matéria e achei interessante o ponto de vista do autor, mas como não dá pra se basear em um só texto fui pesquisar mais sobre o assunto...

É também conhecida como viagem de imersão, que seria a viagem mais focada em experimentar o país, cidade ou local em particular e o wikipedia diz mais ou menos o seguinte "se conectando mais com a história, as pessoas e entendendo melhor a cultura do destino, não só indo em lugares turísticos convencionais e não somente visitando o lugar em si mas sim o conhecendo"

O termo tem aparecido em livros e publicações desde 1985 mas somente em 2012 no mercado de turismo dos EUA e Europa que virou moda, tendo explodido em 2017 (e aqui no Brasil, eu pelo menos nunca tinha ouvido falar)... claro existem várias agências dispostas a te oferecer essa "experiência" mas os preços não são nada amigáveis para quem é mochileiro hahaha.

A ideia se disseminou mais, na minha opinião, pela vibe "cool" que o mundo vem passando hoje em dia, tudo vem aparecendo de uma outra forma intitulada como "a forma mais correta" de se fazer determinada atividade, sempre tem um jeito mais "cult" de se aproveitar o que quer que seja, mas na verdade ao meu ver, parece um jeito de lucrar mais em cima de quem quer se aparecer...




Acho bem prepotente quem diz que só é viajante de verdade quem passa por este tipo de experiência, a viagem é tua, quem ta pagando é tu, faz do jeito que tu quiser poxa!! Mas sempre tem alguém pra vir falar que o jeito que tu ta fazendo não é o "mais certo", se a pessoa quer ser turista, seja turista, vá tirar foto no monumento mais turístico de onde tu for, abrir os braços no Cristo Redentor, ou segurar a torre Eiffel, e não saber nada sobre a cultura ou culinária local, é opção de cada um, mas se quiser aprender os costumes, a língua, a história, os pratos típicos, sinta-se mais que à vontade, tem gente que viaja só pra relaxar, não pra conhecer tudo do lugar que está indo, que vamos combinar é cansativo tentar ver tudo de um lugar , pelo menos eu que não passo 1 mês fora quando viajo, e sim alguns dias só, quando a gente tenta conhecer tudo é bem corrido, mas é opção de cada um...





No fim eu acabei concordando com a opinião do autor que é o Matt, que esse jeito "certo" de viajar é só mais uma firula pra ganhar mais dinheiro e que tenta mudar a forma de viajar das pessoas que não fazem igual ao que é lucrativo pra essas agências, mas deve ter gente que acredita na ideia ou faz pra tentar se aparecer, pois se não houvesse não teria virado moda.





Ahh outra coisa que aconteceu quando eu fui pesquisar sobre o assunto foi que o burro aqui pesquisou sobre o termo errado antes, pesquisei primeiro sobre "experimental travel" ou "experimental tourism" e na verdade eu achei bem interessante, e divertido pra quem tem mais tempo em suas viagens, ou quer sair da rotina.
Experimental travel, é basicamente uma forma de turismo alternativa que de alguma forma, engloba elementos de humor, acaso ou chance, alguns exemplos que eu achei são bem interessantes, outros, bem...tem que ter paciência ou estar muito com vontade de fazer hahahaha (vou colocar o nome original em inglês porque não quero traduzir algum termo incorretamente)


  • Aerotourism: Seria visitar o aeroporto local e explorar o aeroporto sem viajar pra algum lugar (bem estranho mas né, deve ter gente que faz) 
  • Alphatourism: Seria procurar a primeira rua e a última rua por ordem alfabética no mapa, fazer uma linha reta entre elas, ou qualquer desenho que desejar, e andar pelo caminha entre os dois pontos (bem diferente, eu faria certo, o da linha reta claro).
  • Alternating Travel: Seria sair pela porta da frente, virar a direita, depois a esquerda, depois a direita e continuar assim alternando as direções até que tu não possa continuar por causa de uma obstrução no caminho (se não tiver obstrução acredito que tu continue até as pernas falharem HAHAHAHA e se for o mar? '-' ).
  • Blindfolded Tourism/Cecitourism: Seria ser vendado e acompanhado por um guia pela cidade (não sei se o objetivo é prestar mais atenção nos sons do que no visual, e também não tenho certeza se o guia vai descrevendo o local, creio que sim, mas acho bem interessante pra quem é deficiente visual, não sei se tem algo especializado assim pra quem não pode enxergar, pra ter uma ideia mais clara na mente de como é o lugar, mas acho bem válido esse jeito de turistar).
  • Contretourism: Seria visitar um ponto turístico famoso só que virar de costas para o monumento ou local e só tirar fotos, ou examinar o lugar, daquela direção, a oposta do ponto turístico (bem conceitual mas não é a minha praia haha).
  • Erotourism: Esse seria para os casais... teriam que viajar separados pra mesma cidade e tentar se achar, e pelo 'ero', o foco deve ser erótico haha (bem diferente pra quem quer sair da rotina, mas se forem se hospedar em lugares diferentes sai caro né).
  • Monopolytourism: Seria pegar uma versão local de Monopoly e visitar os lugares do tabuleiro de acordo com os números que saírem nos dados (bem legal pra quem quer fazer coleção de Monopoly, ou pra quem não quer fazer planejamento e deixar tudo ao acaso mesmo).
  • Nyctalotourism: Seria visitar as atrações turísticas somente entre o anoitecer e o amanhecer (bem gótico das trevas e da solidão hahaha zoeira, mas curti bastante).
  • Saggitatourism: Seria jogar uma flecha, mais comum é um dardo mesmo (quem tem arco e flecha dando bobeira em casa né? haha) num mapa e ir para o local do mapa que foi acertado (interativo... só achei interativo mesmo kkkkk e quem é bom de dardo fica na vantagem, injusto isso dai ein).

Tem outras ideia também mas que não tem nomenclaturas e vou colocar só duas mesmo...

- Seria turistar pela sua cidade natal, ficar num hostel jovem, andar pela cidade, conhecer novas pessoas e só voltar pra casa até que as férias acabem (diferente e bom pra explorar o lugar que tu mora).
-Visitar um bar e perguntar pro bartender qual o bar preferido dele e qual a bebida que ele mais gosta lá, ir para esse bar pedir esse drink e fazer a mesma coisa com o bartender de lá, e seguir fazendo...acho que até tu nem lembrar mais o que tem que perguntar pro bartender ou entrar em coma alcoólico pelo visto, porque não diz quando tem que parar hahaha.

E só pra complementar e finalizar porque já ficou grande o post, essa ideia de turismo alternativa foi criado pelo escritor e jornalista Joel Henry que é francês e nasceu em 1955, em Estrasburgo que fica no leste da França bem na fronteira com a Alemanha. Em 1990 fundou o LATOUREX - Laboratory of Experimental Travel - e também foi co-autor junto com Rachael Antony do livro The Lonely Planet Guide to Experimental Travel publicado em 2005 (que por sinal fiquei com vontade de comprar) o livro consiste em 40 métodos alternativos de tirar férias, alguns deles citados aqui.

O que era pra ser um post sobre algo que eu acho uma completa bobagem e fonte de lucro o "Experiential Travel" virou uma descoberta ao acaso do "Experimental Tourism"... acho que acabei de descobrir o "Experimental Researching", mentira foi burrice de não ler direito o que tinha que pesquisar hahahahaha.

Comentários

  1. Que interessante essas nomenclaturas todas pra várias práticas de turismo. Eu já sou praticante de um turismo mais afundo, que tenta conhecer um pouco mais da cultura, da historia, conhecer pessoas locais.. e não ficar só na superficies, mas como nem me ligo pra esses tais ''rotulos'' nem sabia que tinha gente oferencendo um turismo assim pra ganhar dinheiro em cima disso como ''turismo alternativo''. Tem várias maneiras de fazer isso e até mais baratas do que o turismo convencional, mesmo que vc esteja apenas por poucos dias, certas coisas fazem vc vivenciar o lugar um pouco mais afundo, uma delas com certeza é quando vc conhece as pessoas locais, sempre que viajo tento conhecer gente que mora naquele lugar e com o couchsurfing isso ajuda bastante :) e descobrir o que os locais gostam de fazer tb. São detalhes que fazer a experiência ser bem mais significativa.
    E acho super errado tb tentarem enfiar um ''jeito certo'' de viajar porque não tem, existem estilos diferentes de viajar e cada um tem o seu.
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois tu sabe que eu nunca fiz o couchsurfing, mas acho super legal e sempre tive vontade de fazer, mas sei lá por aqui acho meio estranho não sei se é um medo ou pré-conceito por estar no Brasil e o pensamento ser diferente, sei lá...e quanto as nomenclaturas, achei bem interessante e bem divertidas algumas hahahaha =D

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Hello, Hello

25 Coisas para Fazer Antes dos 25